​"Educar é contar histórias.
Contar histórias é transformar a vida na brincadeira mais séria da sociedade”                
Augusto Cury
Metodologia

 

      Todo o trabalho desenvolvido na Creche e Jardim de Infância tem como fonte de inspiração uma abordagem multi método, em que estão presentes várias inspirações de alguns modelos atuais, entre os quais o modelo High/Scope mais direcionado para Creche mas que também se enquadra, na nossa perspetiva, na faixa etária do Jardim de Infância. Em Jardim de Infância predominam o Modelo High/Scope o MEM (Movimento da Escola Moderna) e a Metodologia de Trabalho por Projeto.     
        O modelo americano High/Scope surge em 1962 por David P. Weikart (diretor dos serviços especiais de apoio às escolas públicas) na tentativa de dar resposta ao insucesso que persistia nos alunos do ensino secundário provenientes dos bairros mais pobres de Ypsilanti. 
         Weikart, em conjunto com professores, administradores e psicólogos, pegou nos escritos de Jean Piaget sobre o desenvolvimento infantil, que de uma forma muito óbvia apoiou a orientação filosófica curricular do grupo ao eleger a aprendizagem pela ação. 
         Enquanto esta equipa trabalhava com as crianças e conduzia reuniões diárias entre o pessoal, os princípios básicos do currículo High/Scope emergiam, tendo como corpo central o processo de planear – fazer – rever. 
         O MEM procura assegurar o desenvolvimento socio moral dos educandos, assegurando a sua participação na gestão do currículo escolar. O Modelo Pedagógico é desenvolvido através de atividades curriculares de diferenciação pedagógica. Como refere Luísa Esteves (2007), a “organização participada no trabalho” em sala de aula é a palavra-chave do modelo pedagógico do MEM, em que a educação no movimento é entendida como um conceito que se caracteriza por apelar à confiança no potencial de cada aluno. 
         Este Modelo baseia-se e proporciona uma prática democrática, em que a gestão da sala é apoiada pelos registos e avaliação, tais como: mapa de presenças, mapa de atividades, mapa de tarefas, comunicações, plano semanal, lista de projetos e o diário de parede. O espaço educativo está organizado por zonas de trabalho de modo a permitir que as crianças realizem atividades previamente escolhidas e por uma área polivalente para trabalho colectivo e os materiais encontram-se ao alcance e à disposição das crianças.
         Acerca do trabalho por projeto e do desenvolvimento das crianças, Castro e Ricardo (1993) defendem a necessidade de entrarmos na plena posse das nossas capacidades. Apoiar-nos sobre o reconhecimento e a valorização dos desejos de saber fazer, de agir sobre a realidade, a metodologia de projeto vem desencadear um processo de dinamização e interação de diferentes domínios (intelectual, motora, afetiva, criadora, comunicativa) (Castro e Ricardo, 1993). Reportando-nos à perspetiva existencialista de Sartre (dos anos 60), inspirado em  Vasconcelos (2012), projeto é denominado como a afirmação do ser humano pela ação, o que implica, no contexto atual, que as crianças que estão em projeto, sejam, simultaneamente, autoras de si próprias. 

© 2015 Escolinha Encantada, Orgulhosamente criado por Cláudia Silva e Vanessa Fontes